quinta-feira, 29 de maio de 2008

Letras Traduzidas - Test For Echo (1996)

t e s t f o r e c h o (1996)

Geddy Lee (Baixo/Vocais/Sintetizadores)
Alex Lifeson (Guitarra e Violão/Mandola)
Neil Peart (Bateria/Pratos/Saltério)


Todas as músicas por Lee/Lifeson


Letras escritas por Peart exceto Test For Echo por Peart/Dubois


Test For Echo
Here we go - Vertigo
Video vertigo - Test for echo
Here we go in slo-mo
Video vertigo - Test for echo… test for echo

Some kind of trouble on the sensory screen, camera curves over caved-in cop cars
Bleacher-creatures, would-be desperados clutch at plausible deniability

Don't touch that dial! We're in denial until the showcase trial on TV

Here we go… vertigo
Video… vertigo
Test for echo…

Some kind of pictures on the sense o'clock news - Miles of yellow tape, silhouetted chalklines
Tough-talking hood boys in pro-team logo knock-offs - Conform to uniforms of some corporate entity

Don't change that station - It's gangster nation
Now crime's in syndication on TV
Here we go…

What a show - Vertigo
Video vertigo - Test for echo
Touch and go in slo-mo
Video vertigo - Test for echo… test for echo… eh!

Here we go… vertigo
Video… vertigo

Some kind of drama live on satellite, hidden camera coverage from the crime scene to the courtroom
Nail-biting hood boys in borrowed ties and jackets, clutching at the straws of respectability

Can't do the time? Don't do the crime and wind up in the perp walk on TV
Here we go…

Here we go - Vertigo
Video vertigo - Test for echo
What a show - Vertigo
Video vertigo - Test for echo

Here we go in slo-mo
Video vertigo - Test for echo… test for echo…

Teste De Eco
Aqui vamos nós – Vertigem
Vídeo vertigem – Teste de eco
Aqui vamos nós em câmera lenta
Vídeo vertigem – Teste de eco... teste de eco

Algum tipo de problema na tela sensorial, câmeras se curvam sobre carros de polícia disfarçados
Fanáticos, marginais aspirantes se agarram nas comissões de negação
Não toque nesse controle! Nós estamos em guarda até que o julgamento seja exibido na TV

Aqui vamos nós... vídeo vertigem
Vídeo... vertigem
Teste de eco...

Alguns tipo de fotos no jornal do horário nobre – Milha de fitas amarelas, silhuetas marcadas com giz
Garotos valentões falando grosso usando imitações de logotipos oficiais de times – Conformados com uniformes de alguma entidade corporativa

Não tire desse canal – É a nação marginal
Agora o crime está em sindicância na TV
Aqui vamos nós...

Que espetáculo – Vertigem
Vídeo vertigem – Teste de eco
Apreensão em câmera lenta
Vídeo vertigem – Teste de eco... teste de eco.. eh!

Aqui vamos nós... vídeo vertigem
Vídeo... vertigem

Algum tipo de drama ao vivo via satélite, cobertura através de câmera escondida da cena do crime até a sala de audiência
Garotos valentões mordendo as unhas em gravatas e casacos emprestados, agarrando-se com todas as forças na respeitabilidade

Não consegue aproveitar o tempo? Não cometa o crime e termine desfilando na passarela dos presos na TV
Aqui vamos nós...

Aqui vamos nós – Vertigem
Vídeo vertigem – Teste de eco
Que espetáculo – Vertigem
Vídeo vertigem – Teste de eco

Aqui vamos nós em câmera lenta
Vídeo vertigem – Teste de eco... teste de eco


Driven

Driven up and down in circles, skidding down a road of black ice
Staring in and out storm windows, driven to a fool's paradise


It’s my turn to drive… But it’s mine turn to drive

Driven to the margin of error
Driven to the edge of control
Driven to the margin of terror
Driven to the edge of a deep, dark hole

Driven day and night in circles, spinning like a whirlwind of leaves
Stealing in and out back alleys, driven to another den of thieves

It’s my turn to drive… But it’s mine turn to drive

Driven to the margin of error
Driven to the edge of control
Driven to the margin of terror
Driven to the edge of a deep, dark hole

Driven in, driven to the edge
Driven out on the thin end of the wedge
Driven off by things I've never seen
Driven on by the road to somewhere I've never been

Driven on…
Driven in… on the thin end of the wedge
Driven out… driven to the edge

It’s my turn to drive… But it’s mine turn to drive

The road unwinds toward me - What was there is gone
The road unwinds before me and I go riding on…

It’s my turn to drive… But it’s mine turn to drive

Driven to the margin of error
Driven to the edge of control
Driven to the margin of terror
Driven to the edge of a deep, dark hole… driven to the edge of a deep, dark hole

Conduzido
Conduzido pra cima e pra baixo em círculos, derrapando numa estrada coberta por uma fina camada de gelo
Olhando pra dentro e pra fora de janelas de tempestade, conduzido até um paraíso de idiotas

É minha vez de dirigir... Mas é minha vez de dirigir

Conduzido até a margem do erro
Conduzido até o limite do controle
Conduzido até as margens do terror
Conduzido até os limites de um fundo buraco negro

Conduzido por dias e noites em círculos, rodopiando como um redemoinho de folhas
Roubando dentro e fora dos becos, conduzido até mais um esconderijo de ladrões

É minha vez de dirigir... Mas é minha vez de dirigir

Conduzido até a margem do erro
Conduzido até o limite do controle
Conduzido até as margens do terror
Conduzido até os limites de um fundo buraco negro

Concluído, conduzido até os limites
Forçado a sair pelo lado mais frágil da rampa
Afugentado por coisas que eu nunca tinha visto
Empenhado pela estrada para algum lugar que eu nunca estive

Empenhado...
Concluído... no lado mais frágil da rampa
Excluído... conduzido até os limites

É minha vez de dirigir... Mas é minha vez de dirigir

A estrada se libera em minha direção – O que havia lá se foi
A estrada se libera em minha direção e eu sigo em frente dirigindo

É minha vez de dirigir... Mas é minha vez de dirigir

Conduzido até a margem do erro
Conduzido até o limite do controle
Conduzido até as margens do terror
Conduzido até os limites de um fundo buraco negro... Conduzido até os limites de um fundo buraco negro



Half The World
Half the world hates what half the world does every day
Half the world waits while half gets on with it anyway

Half the world lives, half the world makes
Half the world gives while the other half takes
Half the world is, half the world was
Half the world thinks while the other half does

Half the world talks with half a mind on what they say
Half the world walks with half a mind to run away

Half the world lies, half the world learns
Half the world flies as half the world turns
Half the world cries, half the world laughs
Half the world tries to be the other half

Half of us divided, like a torn up photograph… a torn up photograph
Half of us are trying to reach the other half… to reach the other half

Half the world cares while half the world is wasting the day
Half the world shares while half the world is stealing away

Half the world lives, half the world makes
Half the world gives while the other half takes
Half the world cries, half the world laughs
Half the world tries to be the other half… to be the other half…

Metade Do Mundo
Metade do mundo odeia o que metade do mundo faz todo dia
Metade do mundo espera enquanto metade segue em frente assim mesmo

Metade do mundo vive, metade do mundo faz
Metade do mundo dá enquanto a outra metade pega
Metade do mundo é, metade do mundo foi
Metade do mundo pensa enquanto a outra metade faz

Metade do mundo fala quase tudo com meias palavras
Metade do mundo caminha já pensando em fugir

Metade do mundo mente, metade do mundo aprende
Metade do mundo voa enquanto a outra metade gira
Metade do mundo chora, metade do mundo dá risada
Metade do mundo tenta ser a outra metade

Metade de nós divididos, como uma fotografia rasgada... uma fotografia rasgada
Metade de nós está tentando alcançar a outra metade... alcançar a outra metade

Metade do mundo cuida enquanto metade do mundo está desperdiçando o dia
Metade do mundo compartilha enquanto metade do mundo está roubando na surdina

Metade do mundo vive, metade do mundo faz
Metade do mundo dá enquanto a outra metade pega
Metade do mundo chora, metade do mundo dá risada
Metade do mundo tenta ser a outra metade... ser a outra metade...


The Color Of Right
I don't have an explanation for another lonely night
I just feel this sense of mission and the sense of what is right

Take it easy on me now - I'd be there if I could
I'm so full of what is right I can't see what is good

It's a hopeless situation - Lie awake for half the night
You're not sure what's going on here, but you're sure it isn't right

Make it easy on yourself - There's nothing more you can do
You're so full of what is right you can't see what is true

A quality of justice, a quantity of light
A particle of mercy makes the color of right
Gravity and distance change the passage of light
Gravity and distance change the color of right

Take it easy on me now - I'd be there if I could
I'm so full of what is right I can't see what is good
Make it easy on yourself - There's nothing more you can do
You're so full of what is right you can't see what is true

A quality of justice, a quantity of light
A particle of mercy makes the color of right
Gravity and distance change the passage of light
Gravity and distance change the color of right… change the color of right

A Cor Do Direito
Eu não tenho uma explicação para mais uma noite solitária
Eu só sinto esse senso de missão e o senso do que é certo

Pega leve comigo agora – Eu estaria lá se pudesse
Eu estou tão cheio do que é certo que eu não consigo enxergar o que é bom

É uma situação perdida – Deito acordado por metade da noite
Você não tem certeza do que ta acontecendo aqui, mas você tem certeza de que não é certo

Torne isso fácil pra você – Não há nada mais que você possa fazer
Você ta tão cheia do que é certo que você não consegue enxergar o que é verdadeiro

Uma qualidade de justiça, uma quantidade de luz
Uma partícula de piedade faz a cor do direito
Gravidade e distância mudam uma passagem de luz
Gravidade e distância mudam a cor do direito

Pega leve comigo agora – Eu estaria lá se pudesse
Eu estou tão cheio do que é certo que eu não consigo enxergar o que é bom
Torne isso fácil pra você – Não há nada mais que você possa fazer
Você ta tão cheia do que é certo que você não consegue enxergar o que é verdadeiro

Uma qualidade de justiça, uma quantidade de luz
Uma partícula de piedade faz a cor do direito
Gravidade e distância mudam uma passagem de luz
Gravidade e distância mudam a cor do direito... mudam a cor do direito



Time And Motion
Time and motion, wind and sun and rain - Days connect like boxcars in a train
Fill them up with precious cargo… squeeze in all that you can find

Spontaneous elation and the long enduring kind

Time and motion, flesh and blood and fire - Lives connect in webs of gold and razor wire
Spin a thread of precious contact… squeeze in all that you can find

Spontaneous relations and the long enduring kind
Spontaneous relations and the long enduring kind

Spontaneous relations and the long enduring kind

The mighty ocean dances with the moon
The silent forest echoes with the loon
The mighty ocean dances with the moon
The silent forest echoes with the loon

Time and motion, live and love and dream - Eyes connect like interstellar beams
Superman in super nature needs all the comfort he can find

Spontaneous emotion and the long enduring kind
Spontaneous emotion and the long enduring kind

Tempo E Movimento
Tempo e movimento, vento e sol e chuva – Dias se conectam como vagões de um trem
Encha-os com uma carga preciosa... esprema tudo o que você puder encontrar

Euforia espontânea e a longa e duradoura espécie

Tempo e movimento, carne e sangue e fogo – Vidas se conectam em redes de ouro e fitas farpadas
Conte uma lorota de um contrato precioso... esprema nela tudo o que você puder

Relações espontâneas e a longa e duradoura espécie
Relações espontâneas e a longa e duradoura espécie

Relações espontâneas e a longa e duradoura espécie

O poderoso oceano dança com a lua
A floresta silenciosa ecoa com o canto da mobelha
O poderoso oceano dança com a lua
A floresta silenciosa ecoa com o canto da mobelha

Tempo e movimento, viva e ame e sonhe – Olhos se conectam como o feixe de luz entre as estrelas
Super homem na super natureza precisa de todo o conforto que ele puder encontrar

Emoção espontânea e a longa e duradoura espécie
Emoção espontânea e a longa e duradoura espécie



Totem
I've got twelve disciples and a Buddha smile
The Garden of Allah, Viking Valhalla - A miracle once in a while
I've got a pantheon of animals in a pagan soul
Vishnu and Gaia, Aztec and Maya dance around my totem pole… totem pole

I believe in what I see, I believe in what I hear
I believe that what I'm feeling changes how the world appears

Angels and demons dancing in my head
Lunatics and monsters underneath my bed
Media messiahs preying on my fears
Pop culture prophets playing in my ears

I've got celestial mechanics to synchronize my stars
Seasonal migrations, daily variations - World of the unlikely and bizarre

I've got idols and icons, unspoken holy vows
Thoughts to keep well hidden, sacred and forbidden - Free to browse among the holy cows
That's why I believe…

I believe in what I see, I believe in what I hear
I believe that what I'm feeling changes how the world appears

(2x)
Angels and demons dancing in my head
Lunatics and monsters underneath my bed
Media messiahs preying on my fears
Pop culture prophets playing in my ears

Angels and demons inside of me
Saviors and satans all around me
Angels and demons inside of me… all around me

I believe in what I see, I believe in what I hear
I believe that what I'm feeling changes how the world appears

Angels and demons dancing in my head
Lunatics and monsters underneath my bed
Angels and demons dancing in my head
Lunatics and monsters underneath my bed

Sweet chariot, swing low and come for me

Totem
Eu tenho doze discípulos e um sorriso de Buda
O Jardim de Alá, Valhalla Viking – Um milagre de vez em quando
Eu tenho um panteão de animais numa alma pagã
Vishnu e Gaia, Astecas e Maias dançam em volta da escultura do meu totem... escultura do totem

Eu acredito no que eu vejo, eu acredito no que eu ouço
Eu acredito que o que eu estou sentindo muda como o mundo se parece

Anjos e demônios dançando na minha cabeça
Lunáticos e monstros debaixo da minha cama
Messias da mídia aproveitando-se dos meus medos
Profetas da cultura pop tocando nos meus ouvidos

Eu tenho mecânicos celestiais para sincronizar minhas estrelas
Migrações sazonais, variações diárias – Mundo do improvável e do bizarro

Eu tenho ídolos e ícones, impronunciados votos sagrados
Pensamentos para se manterem bem escondidos, sagrados e proibidos – Livre para pastar entre as vacas sagradas
É por isso que eu acredito...

Eu acredito no que eu vejo, eu acredito no que eu ouço
Eu acredito que o que eu estou sentindo muda como o mundo se parece

(2x)
Anjos e demônios dançando na minha cabeça
Lunáticos e monstros debaixo da minha cama
Messias da mídia aproveitando-se dos meus medos
Profetas da cultura pop tocando nos meus ouvidos

Anjos e demônios dentro de mim
Salvadores e satãs por toda minha volta
Anjos e demônios dentro de mim... por toda minha volta

Eu acredito no que eu vejo, eu acredito no que eu ouço
Eu acredito que o que eu estou sentindo muda como o mundo se parece

Anjos e demônios dançando na minha cabeça
Lunáticos e monstros debaixo da minha cama
Anjos e demônios dançando na minha cabeça
Lunáticos e monstros debaixo da minha cama

Doce carruagem desça mais baixa, e venha até mim



Dog Years
In a dog's life, a year is really more like seven
And all too soon, a canine will be chasing cars in doggie heaven
It seems to me as we make our own few circles 'round the sun
We get it backwards and our seven years go by like one

Dog years - It's the season of the itch
Dog years - With every scratch, it reappears

In the dog days, people look to Sirius
Dogs cry for the moon, but those connections are mysterious
It seems to me while it's true that every dog will have its day
When all the bones are buried, there is barely time to go outside and play

Dog years - It's the season of the itch
Dog years - With every scratch, it reappears
Dog years - For every sad son of a bitch
Dog years - With his tail between his ears

I'd rather be a tortoise from Galapagos or a span of geological time
I'd rather be a tortoise from Galapagos or a span of geological time
Than be living in these dog years… living in these dog years

In a dog's brain a constant buzz of low-level static
One sniff at the hydrant and the answer is automatic
It seems to me as we make our own few circles 'round the block
We've lost our senses for the higher-level static of talk

Dog years - For every sad son of a bitch
Dog years - With his tail between his ears

In the dog years (Oh, oh, oh, oh)… (5x)

Os Anos Do Cão
Na vida de um cão, um ano ta mais pra uns sete
E muito em breve, um canino estará correndo atrás dos carros no paraíso dos cãezinhos
Parece pra mim que nós fazemos nossos próprios círculos em volta do sol
Nós fazemos isso ao contrário e nossos sete anos se vão como um

Os anos do cão – É época do cio
Os anos do cão – A cada coceira, ela reaparece

Nos dias do cão, pessoas olham para Sírio
Cães choram pra lua, mas aquelas são conexões misteriosas
Pra mim parece que por enquanto é verdade que cada cão vai ter seu dia
Quando todos os ossos são enterrados, mal se tem tempo pra sair lá fora e brincar

Os anos do cão – É época do cio
Os anos do cão – A cada coceira, ela reaparece
Os anos do cão – Pra cada pobre filho de uma cadela
Os anos do cão – Com seu rabo entre as orelhas

Eu preferia ser uma tartaruga dos Galápagos ou um período na escala do tempo geológico
Eu preferia ser uma tartaruga dos Galápagos ou um período na escala do tempo geológico
Do que estar vivendo nestes anos do cão... vivendo nestes anos do cão

No cérebro do cão, um zumbido constante estático de baixa freqüência
Uma cheirada no hidrante e a resposta é automática
Parece pra mim que enquanto fazemos nossos próprios e poucos círculos na vizinhança
Nós perdemos nosso senso da estática de uma freqüência mais alta da conversa

Os anos do cão – Pra cada pobre filho de uma cadel
Os anos do cão – Com seu rabo entre as orelhas

Nos anos do cão (Oh, oh, oh, oh)… (5x)



Virtuality
Like a shipwrecked mariner adrift on an unknown sea, clinging to the wreckage of the lost ship Fantasy

I'm a castaway, stranded in a desolate land
I can see the footprints in the virtual sand

Net boy, net girl, send your signal 'round the world
Let your fingers walk and talk and set you free
Net boy, net girl, send your impulse 'round the world
Put your message in a modem and throw it in the cyber sea

Astronauts in the weightlessness of pixellated space exchange graffiti with a disembodied race

I can save the universe in a grain of sand
I can hold the future in my virtual hand

Net boy, net girl, send your signal 'round the world
Let your fingers walk and talk and set you free
Net boy, net girl, send your impulse 'round the world
Put your message in a modem and throw it in the cyber sea

Let's dance tonight to a virtual song
Press this key and you can play along
Let's fly tonight on our virtual wings
Press this key to see amazing things… to see amazing things

Like a pair of vagabonds, who wave between two passing trains or the glimpse of a woman's smile through a window in the rain

I can smell her perfume, I can taste her lips
I can feel the voltage from her fingertips

Net boy, net girl, send your heartbeat round the world
Let your fingers walk and talk and set you free
Net boy, net girl, send your impulse 'round the world
Put your message in a modem and throw it in the cyber sea… put your message in a modem and throw it in the cyber sea

Virtualidade
Como um marinheiro náufrago a deriva num mar desconhecido, apegando-se aos destroços do navio perdido Fantasia

Eu sou um náufrago estrangeiro, encalhado numa ilha abandonada
Eu posso ver as pegadas na areia virtual

Garoto da rede, garota da rede, enviem seus sinais pelo mundo afora
Deixem seus dedos andarem e falarem e te libertarem
Garoto da rede, garota da rede, mandem seus impulsos pelo mundo afora
Ponham sua mensagem num modem e joguem-na no mar cibernético

Astronautas na microgravidade do espaço pixelado trocam pichações com uma raça desencarnada

Eu posso salvar o universo num grão de areia
Eu posso guardar o futuro em minha mão virtual

Garoto da rede, garota da rede, enviem seus sinais pelo mundo afora
Deixem seus dedos andarem e falarem e te libertarem
Garoto da rede, garota da rede, mandem seus impulsos pelo mundo afora
Ponham sua mensagem num modem e joguem-na no mar cibernético

Vamos dançar essa noite a uma música virtual
Aperte essa tecla e você pode tocar junto
Vamos voar essa noite em nossas asas virtuais
Aperte essa tecla pra ver coisas incríveis... pra ver coisas incríveis

Como um par de vagabundos, que acenam entre dois trens que passam ou o lampejo do sorriso de uma mulher pela janela durante a chuva

Eu posso sentir o perfume dela, eu posso sentir os lábios dela
Eu posso sentir a voltagem das pontas dos dedos dela

Garoto da rede, garota da rede, enviem seus sinais pelo mundo afora
Deixem seus dedos andarem e falarem e te libertarem
Garoto da rede, garota da rede, mandem seus impulsos pelo mundo afora
Ponham sua mensagem num modem e joguem-na no mar cibernético... ponham sua mensagem num modem e joguem-na no mar cibernético



Resist
I can learn to resist anything, but temptation
I can learn to coexist with anything, but pain
I can learn to compromise anything, but my desires
I can learn to get along with all the things I can't explain

I can learn to resist anything, but frustration
I can learn to persist with anything, but aiming low
I can learn to close my eyes to anything, but injustice
I can learn to get along with all the things I don't know

I can learn to resist anything, but temptation
I can learn to co-exist with anything, but pain
I can learn to compromise anything, but my desires
I can learn to get along with all the things I can't explain

You can surrender without a prayer, but never really pray… pray without surrender
You can fight… fight without ever winning, but never ever win... win without a fight

I can learn to close my eyes to anything, but injustice
I can learn to get along with all the things I don't know
I can learn to close my eyes to anything, but injustice
I can learn to get along with all the things I don't know

Resistir
Eu posso aprender a resistir qualquer coisa, menos a tentação
Eu posso aprender a coexistir com qualquer coisa, menos a dor
Eu posso aprender a abrir mão de qualquer coisa, menos dos meus desejos
Eu posso aprender a me relacionar com todas as coisas que eu não posso explicar

Eu posso aprender a resistir qualquer coisa, menos a frustração
Eu posso aprender a persistir com qualquer coisa, menos a pensar pequeno
Eu posso aprender a fechar meus olhos pra qualquer coisa, menos para a injustiça
Eu posso aprender a me relacionar com todas as coisas que eu não conheço

Eu posso aprender a resistir qualquer coisa, menos a tentação
Eu posso aprender a coexistir com qualquer coisa, menos a dor
Eu posso aprender a abrir mão de qualquer coisa, menos dos meus desejos
Eu posso aprender a me relacionar com todas as coisas que eu não posso explicar

Você pode se render sem uma oração, mas nunca rezar de verdade... rezar sem se render
Você pode lutar... lutar sem jamais vencer, mas nunca jamais vencer... vencer sem uma luta

Eu posso aprender a fechar meus olhos pra qualquer coisa, menos para a injustiça
Eu posso aprender a me relacionar com todas as coisas que eu não conheço
Eu posso aprender a fechar meus olhos pra qualquer coisa, menos para a injustiça
Eu posso aprender a me relacionar com todas as coisas que eu não conheço



Limbo
Instrumental

Whatever happened to my Transylvania twist?

Mmmm…Mash goooood

Limbo
Instrumental

Sei lá o que aconteceu com meu gingado da Transilvânia

Mmmm…Mistura legaaaaaaaaaal


Carve Away The Stone
You can roll that stone to the top of the hill, drag your ball and chain behind you
You can carry that weight with an iron will or let the pain remain behind you

Chip away the stone (Sisyphus), chip away the stone
Make the burden lighter if you must roll that rock alone
Chip away the stone (Sisyphus), chip away the stone
Make the burden lighter if you must roll that rock alone

You can drive those wheels to the end of the road, you will still find the past right behind you
Try to deny the weight of the load, try to put the sins of the past night behind you

Carve away the stone (Sisyphus), carve away the stone
Make a graven image with some features of your own
Carve away the stone (Sisyphus), carve away the stone
Make a graven image with some features of your own

You call roll the stone to the top of the hill
You can carry that weight with an iron will
You can drive those wheels to the end of the road
You can try to deny the weight of the load

Roll away the stone (Sisyphus), roll away the stone
If you could just move yours, I could get working on my own
Roll away the stone (Sisyphus), roll away the stone
If you could just move yours, I could get working on my own

Roll away the stone… roll away the stone… I could get working on my own… roll away the stone… Ooh, ooh…

Vá Esculpir A Pedra
Você pode rolar aquela pedra até o topo da colina, arrastar sua bola e sua corrente atrás de você
Você pode carregar aquele peso com determinação ou deixar a dor continuar atrás de você

Lasque a pedra (Sísifo), lasque a pedra
Deixe o fardo mais leve se você tiver que rolar essa pedra sozinho
Lasque a pedra (Sísifo), lasque a pedra
Deixe o fardo mais leve se você tiver que rolar essa pedra sozinho

Você pode guiar aquelas rodas até o fim da estrada, você ainda encontrará o passado bem atrás de você
Tenta negar o peso da carga, tenta colocar os pecados da noite passada atrás de você

Vá esculpir a pedra (Sísifo), vá esculpir a pedra
Faça uma imagem cavada com alguns traços próprios de você
Vá esculpir a pedra (Sísifo), vá esculpir a pedra
Faça uma imagem cavada com alguns traços próprios de você

Você pode rolar aquela pedra até o topo da colina
Você pode carregar aquele peso com determinação
Você pode guiar aquelas rodas até o fim da estrada
Você pode tentar negar o peso da carga

Role a pedra pra longe (Sísifo), role a pedra pra longe
Se você pudesse mover só a sua, eu poderia conseguir trabalhar por minha conta
Role a pedra pra longe (Sísifo), role a pedra pra longe
Se você pudesse mover só a sua, eu poderia conseguir trabalhar por minha conta

Role a pedra pra longe... role a pedra pra longe... eu poderia conseguir trabalhar por minha conta... role a pedra pra longe... Ooh, ooh...

Um comentário:

Fernando disse...

Jeff,parabéns por esse trabalho,pena q demorei pra conhecê-lo...

Cara,lendo as letras do Test for Echo,imagino q Neil já flertava ali,em algumas "estrofes",com o tema abordado no Snakes & Arrows.Pelo menos foi o q entendi,na primeira frase de HAlf The World e em Totem...será? Ou estou viajando,sou péssimo em interpretação,rsrsrsrrsrs.

Abraço,
Fernando.